Como conseguir hospedagem de graça em sua viagem

Hoje você vai aprender como conseguir hospedagem de graça em sua viagem. Ao lado das passagens aéreas, a hospedagem é um dos itens que mais pesam no orçamento na hora de viajar. É possível sim viajar de graça, e praticamente de graça com passagens aéreas, mas isso é um assunto para outro post.

Basicamente existem 3 formas de conseguir um local gratuito para passar seus dias viajando. Comunidades de hospedagens, housesitting e WorkExchange (trabalho em troca de hospedagem).

1 – Couchsurfing

hospedagem de graça em sua viagem

CouchSurfing ou “surfar no sofá” em tradução literal, é uma comunidade criada em 2004 e hoje conta com mais de 10 milhões de pessoas cadastradas em mais de 200.000 mil cidades para você escolher onde ficar. O CouchSurfing.com é uma rede social assim como Facebook, onde os membros criam perfis e interagem oferecendo um “sofá” para você ficar ou em busca de um local para passar alguns dias.

É uma ótima oportunidade para ambas as partes, você pode aproveitar para conhecer pessoas de várias partes do mundo, marcar encontros nos diversos eventos que são criados na rede, trocar dicas sobre pontos turísticos, restaurantes, bares e muitos outros lugares para quem está viajando.

Quer aprender um idioma novo? É uma ótima opção, você pode ceder um espaço na sua casa para alguém que está viajando e fala outra língua, de quebra ainda pratica um pouco daquele inglês enferrujado.

Com uma rede tão grande, os pontos turísticos são os mais concorridos é claro, é preciso ter paciência para conseguir um “host” que aceite o seu pedido dentre as milhares de mensagens que devem receber todos os dias, quem mora em Paris ou Nova Iorque, por exemplo.

É seguro? Como em toda rede social, é preciso tomar alguns cuidados. No site existem mecanismos de verificação, como referências de outros viajantes, verificação de documentos, e membros verificados. O site preza muito pela segurança dos usuários, mas é importante tomar esses cuidados.

2 – Housesitting

safe_image-13

House sitting é basicamente você se tornar um caseiro em troca de hospedagem.  Existem diversos sites especializados que realizam o encontro entre proprietários e possíveis “house sitters”, o principal deles é o TrustedHouseSitters.com

É preciso pagar uma taxa anual pelo uso do site, mas que no final das contas compensa bastante.

[addw2p name=”neoma”]

 

A troca acontece quando alguém precisa viajar e não tem com quem deixar sua residência (e na maioria das vezes os animais de estimação também) e precisa de alguem, é aí que entra o “housesitter”, viajantes dispostos a cuidar da casa (muitas vezes casas com piscinas, e vários quartos em lugares inscríveis) em troca de hospedagem durante suas viagens.

Como nos outros sites, é preciso ter paciência para encontrar alguma vaga. Mas nada que impeça você de conseguir. É uma troca que todo mundo sai ganhando. Quem está em busca de viajar mais e economizar muito em suas viagens, e quem precisa viajar e precisa manter a casa em ordem, além de não ter que gastar com cuidadores para seus animais de estimação.

Outras plataformas:

Nomadorhttps://www.nomador.com/
Mind My Househttps://www.mindmyhouse.com/
House Carershttps://www.housecarers.com/

3 – Work Exchange

safe_image-14

Mais um exemplo enquadrado no modelo contemporâneo de consumo colaborativo, onde o dinheiro é substituído por compartilhamento e troca de favores.

Existem diversos sites de troca de hospedagem por trabalho, o principal deles é o WorldPackers.com criado por brasileiros em 2014.

O sistema funciona em uma troca de suas habilidades por hospedagem e em alguns hostels, até refeições. Geralmente o trabalho é de recepção, limpeza, e artistico. Se você tem alguma habilidade com fotografia, pode usar isso em troca de hospedagem. Se você é um artista, sabe cozinhar, tem domínio em marketing ou eventos, é hora de por em prática.

E o horário? A maioria dos hostels pede entre 4 e 5 horas por dia com um dia de folga e no máximo 25 horas por semana em troca de hospedagem e café da manhã. O que varia são os horários e a forma de trabalho. Alguns pedem 3 dias de trabalho de 8 horas e os outros dias livres. Fica a critério.

O melhor disso tudo é você exercer suas pontencialidades, melhorar a prática de idiomas, fazer novos amigos, e até ganhar experiência com algo novo que aprendeu, em troca de hospedagem naquele lugar que sempre quis ir e economizando muito.

Assim como nos outras plataformas, há referências dos hostels e dos participantes. Na maioria das vezes é oferecida uma cama em um quarto compartilhado exclusivo para quem é voluntário, além do café da manhã. Mas isso pode variar conforme o combinado com o hostel.

É uma troca de experiências que todo mundo sai ganhando.

Outras plataformas.

Para Ondehttp://paraonde.org/ (é em português!)
Helpxhttps://www.helpx.net/
Workawayhttps://www.workaway.info/

Sem desculpas para viajar

Claro que existe um custo incluído nisso, o seu tempo, mas que volta em dobro em experiências incríveis. Essas são opções para quem não tem medo de por a mão na massa e gosta de estar perto de pessoas, fazer novas amizades, conhecer novas culturas e aprender novos idiomas.

Conheço muitas pessoas que dizem que só viajam se for para ficar em um quarto de hotel, ou só viajam se for de avião. Usam isso como desculpa para não viajar, ao invés de priorizar as experiências que poderiam ter.

Talvez seja a maior desculpa para muitos sobre o porque não viajam quanto gostariam, eu prefiro acreditar que viajar não é a prioridade na vida delas.

 

*todas as imagens retiradas do ShutterStock.

Nômades Digitais: descubra 7 estratégias avançadas que eles usam para ter mais liberdade

Hilton Júnior

Apaixonado por tecnologia e viagens, pós-graduado em análise de sistemas, resolveu largar a carreira em tecnologia e buscar o seu sonho de viajar o mundo. Let's Go!

Website: http://outrojogo.com.br